dear john
posted 3 months ago with 0 notes
posted 3 months ago with 0 notes
posted 3 months ago with 0 notes
posted 3 months ago with 0 notes
posted 4 months ago with 0 notes
"Olhe para nós outra vez. Tens entendimento da causa? Estou faminta. Faminta dessa sua companhia inebriante. Olhe até onde chegamos. Era sempre você que ria do meu complexo de “não daremos certo” que no final, não passava de um “por favor, me pede pra ficar.” E eu amava essa sua risada livre ao final dos versos. Boba, alta, livre, balançando os ombros como um garotinho que acabou de ganhar o presente de natal. Foram meses, semanas intermináveis e por fim, dias que me foram decisivos. No final das contas você tinha plena razão, como sempre. Eu acabei aqui, com aquele meu suéter de gatos preto que você tanto odiava e que era a minha diversão. Já te disse que ficas lindo com aquela cara de eu te avisei? Estou sozinha agora, nessas paredes que mais parecem grades. São 87 dias sem os seus irritantes barulhos com os dedos. São quase três meses sem discussões bobas sobre o que eu gosto e você odeia. É quase uma vida sem tudo o que eu era, e sem tudo o que desejo de volta, já que levou tudo consigo. Estar aqui, com aquele velho caderno de anotações, onde outro dia você descobrira que eu anotava lágrimas e que juramos queimar juntos, é como relembrar primaveras sem flores. Tudo se resumia aos erros, as brigas e as partes quebradas de um coração que hoje tento, a todo custo, costurar como fazia com aquele se casaco de estimação. Hoje, com essa agulha imaginária, eu sei - e você sabe, mesmo que lá no fundo - que seríamos capaz de tudo outra vez. Dessa vez, na hora certa, sem pressa. Você com a linha, e eu com a agulha, costurando nossos traços errados chamados de destino. Sim, eu me rendo. Aceitaria você com todos os buracos, com todos os pedaços quebrados. Perdoaria tudo, porque afinal sempre fui meio mole por esse seu sorriso. Eu te aceitaria na minha porta outra vez, porque eu te amei. Aliás, ainda amo."
posted 10 months ago with 0 notes

All Too Well - sounds professionally recorded.  

"Não há nada que marque mais a nossa vida do que aniversários. Pensar que a vida está passando por você, é como ver uma ampulheta passar diante de seus olhos. Ei, ei… a vida é curta. E é verdade uma coisa que escutei a uns dias. Não deve-se medir a idade por modos convencionais. Não são anos que definem o quanto se é ou não bom, ou o quanto se aprendeu a cada dia. Você pode ter 4 ou 50 anos todos os dias. Pessoas são relativas e surpreendentes, assim como a vida é rápida e maravilhosa. Não pode-se perder tempo, já que nunca sabemos do amanhã. E isso é meio que um clichê emocional passado por muito tempo, mas que por fim, não deixa de ser verdade. O amanhã, é e sempre será um mistério, o que não quer dizer que não se possa sonhar com ele. O que não se pode é perder-se entre sonhos e esquecer do que realmente importa. Hoje, aqui e ficando mais velha fisicamente, eu só queria agradecer a todos os que fizeram parte desse ano tão cheio de maravilhosas descobertas. Agradecer as minhas meninas, que são as melhores irmãs de todas. Aos meus meninos, que sempre me fazem sorrir. Agradecer a todos os que achei que eram de verdade e não passavam de máscaras mal feitas de promessas infundadas. Agradecer a todos os segredos que me foram confiados. Agradecer a todas as mentiras que me foram contadas.
O que posso dizer que aprendi hoje é que não importa o que aconteça, você sempre terá do que acreditar. E assim como a borboleta que pra mim sempre terá peso especial, seres humanos tem a capacidade de se transformar. Então, hoje e não amanhã, comece a mudar aquilo que lhe prende o sorriso. Ame sem escrúpulos, viva sem medidas. Preserve os bons e velhos amigos. Abra o coração para novos. E acima de tudo, não prenda-se a anos. Eles servem apenas para enfeitar calendários. Prenda-se a canções e lições. Seja feliz acima de tudo, para que quando estiver velho o suficiente mentalmente, possa se sentir como se ainda fosse uma criança. É como bem dizem: No reino das crianças, ninguém nunca morre. Seja eterno."
- Aprendi muito mais em 16, do que meus pais em 50. Fazer o que, a gente as vezes meio adultesse sem querer.
posted 1 year ago with 1 note
#16   #vicx  
"Eu tenho andado mais confortável ultimamente. Confortável comigo mesma, com os meus sentimentos. Tenho pensado menos em você. Tenho vivido mais por mim. Parei mais de me importar, criei prioridades. Parei de criar tantas expectativas, não acredito tão fácil. Ainda tô amando, amando até de mais. Amando mais esses pequenos detalhes que se perdiam em mim quando tudo o que eu queria era você. Fechava a mente e abria os olhos. Não via nada. Era tão tola. Aprendi por fim, que mente fechada e olhos abertos não veem nada. Eu tô mais preocupada em abrir o meu coração, jogar a chave fora e deixar tudo entrar. Deixar entrar sentimento, aprendizado. Porque sem histórias, ninguém vive de verdade. A felicidade que eu achei que tinha, não tinha. Porque felicidade não é só construída de momentos bons e contos de fadas, ela está em momentos de superação, de lágrimas e de coisas que te fizeram crescer. E cá entre nós, eu aprendi muito com tudo o que me fez chorar. Me fez mais forte e hoje eu agradeço. Não tenho rancor em mim, cresci. A gente só sabe mesmo de verdade quando a felicidade está perto, quando sente paz de espírito. Aquelas paz que te faz flutuar, que lhe permite sorrir de nada. E aqui estou, sorrindo de tudo. Mas sorrindo de verdade, com os olhos, com a boca e com o coração. Abrindo a mente e fechando os olhos, deixando esses sons, essas cores e esses momentos me invadirem como um turbilhão de pequenos lampejos de luz, que se instalam em mim, formando lembranças. Pequenas luzes que me fazem mais inteira, que preenchem as lacunas. São de pequenos atos e momentos que ando construindo minha felicidade, estou mais completa, mais feliz."
- Não que eu te esqueci, mas meu bem é verdade aquilo que eu te dizia: quem muito se ausenta um dia deixa de fazer falta.
posted 1 year ago with 0 notes
#vicx  
"Então é isso. Recomeçar é a palavra da vez. Juntar os pedacinhos, preencher as lacunas. Porque eu quero mais é ser feliz. Comigo, com amigos e em um lugar qualquer. Acordei hoje com o pé direito, com um sorriso no rosto e consertando o coração. Cruzando os dedos pra tudo da certo, pedindo a Deus pra ser sorrir mais hoje do que ontem. Porque só Deus sabe quantas lágrimas já derramei nesses dias escuros, e de quantas vezes precisei sorrir. Aprendi muito com as palavras e com as entrelinhas das pessoas que passaram na minha vida. Mas quer saber uma verdade? Com tudo o que eu vi e senti, aprendi que não é preciso muito para ser feliz e que a felicidade na realidade não passa de aprender a deixar as coisas ruins de lado, que só é preciso abrir a mente para ver as coisas fluírem. Mas sei lá, hoje eu só quero mais um dia de paz mesmo. Sem muitos momentos chocantes nem nada do tipo, eu só quero escolher a estrada certa dessa vez. E não parar quando a saudade pedir carona."
posted 1 year ago via fe4rlesswift with 8 notes
#vicx  
t h e m e